Acho

Humanos Senhores de si e senhores de outros E amantes do achar Todas as manhãs, quando acordam, Lá vão eles, achar Acham sobre acordar, acham sobre se levantar E acham mesmo que acham Juro, tipo assim: espontaneamente Tomam para si conceitos Conquistam teorias E dedicam-se mesmo a sério a isto de achar Sem nunca descansar Há uns que nem lhe chamam achar Chamam-lhe ter a certeza de Adoráveis, acho que quero um para mim Para me poder entreter com o seu paleio de achador De sabedor De intelectual De filósofo rei De humano que se fez Deus Por um dia duvidar

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Razões

Eu sentir que é mentira Não faz disso uma mentira Faz de mim estúpido O cheiro do desespero tinge Até ao mais belo dos tecidos Até que, conspurcado, seja descartado E eu evitado, por outras razões

O ser e o ser

E somos tudo menos o que somos Falamos, oh se falamos Falamos, mas deixa-me rir O que dizemos não é dito por nós Como eu gostava de conhecer Nem que seja uma só coisa Pessoa Uma boa pessoa Separar o q

Movimento da História

O movimento da História passa por mim Atinge-me com as suas preocupações e ações concretas Materiais, e deixa ideias esborratadas Arranca-me pensamentos e atos Ao longe, no seu vulto apressado Identif

©2020 por Braqui. Orgulhosamente criado com Wix.com